Archive for the ‘Reportagens’ category

Curso de pós graduação em direito do trânsito forma primeira turma em Manaus

27/06/2012

Texto e fotos: Álisson Castro

Aconteceu hoje pela manhã a formatura da primmeira turma de pós-graduação em Gestão e Direito do Trânsito. Entre os formando estavam 35 agentes de trânsito do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito de Manaus (Manaustrans) além de três funcionários da Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU).

Ao total, 62 alunos concluíram o curso de pós graduação Lato Sensu que durou um ano e cinco meses.

O evento de formatura e a entrega dos diplomas ocorreram no auditório da Fundação Escola de Servidores Municipais (FESPM), no conjunto Parque Laranjeiras.

Para o orador oficial da turma e formando do curso, agente de trânsito Uarodi Guedes, o curso representou uma oportunidade para transformar o conhecimento em serviço para a cidade. “Para nós, o curso representa ainda uma oportunidade para galgar novos degraus. Eu, por exemplo, já penso em me inscrever para um curso de mestrado na área de trânsito. Este aperfeicoamento irá refletir na prestação de um melhor serviço para a sociedade”, opinou Guedes.

O Sindicato dos Agentes de Trânsito e Fiscais de Transportes de Manaus (Sindtran) acompanhou o evento para prestigiar os colegas formandos.

Para o presidente do sindicato, Sandro Moacir, o curso é uma oportunidade capacitação dos agentes de trânsito e demais profissionais relacionados ao trânsito e transporte. “A médio e curto prazo, a cidade de Manaus irá perceber uma melhoria na qualidade dos serviços prestados pelo órgão de transito municipal, Não apenas com esta iniciativa, mas também com outros cursos de formação que devem ser oferecidos nesta mesma linha”, frisou Moacir.

Além de profissionais da área de trânsito, a área de transporte também teve formandos. É o caso da funcionária da SMTU, Keyli Brasil. “A partir desta formação, podemos falar de igual para igual com qualquer outro especialista em trânsito, mesmo sendo da área da transprte urbano. Eu já sou formada em  psicologia do trânsito, mas com esta especialização,  se abriu meus horizontes sobre teorias de gestão em trânsito. Nós que moramos em Manaus,  e conhecemos a nossa realidade, teremos maior capacidade de entender e encontrar solução para o trânsito da cidade”, afirmou Keyli.

Antes do evento, o presidente do Sindtran, Sandro Moacir, concedeu entrevista a imprensa local.

Anúncios

Novo superintendente promete melhorias aos Fiscais de Transporte

25/06/2012

Durante apresentação dos novos talonários de autos de infração dos fiscais de transportes de Manaus, o novo superintendente da Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU), Wesley Aguiar, afirmou que pretende implemantar melhorias e aumentar a auto-estima da fiscalização, denominada por novo superintendente como “o carro-chefe  da SMTU na cidade”.

Entre as principais mudanças estão previstas a parceria com outras instituições durante a fiscalização do transporte irregular. “Este é um item que incomoda muito o prefeito: o transporte irregular. Por isto, este será nossa prioridade e o mais combatido pela superintendência.”

Aguiar afirmou ainda que, apesar de estar em um cargo político, a SMTU não será alvo de ingerências políticas. “Esta foi uma das condições para que eu aceitasse o cargo. Não vai haver aquele negócio de pedido de vereadores, deputados ou qualquer outro político sobre as decisões a serem tomadas na SMTU”.

Ainda sobre a independência política, almejada pelo novo superintende, Aguiar afirmou que pretende transformar o sistema de transporte coletivo. “Não sou filiado a partidos políticos nem tenho pretensão política, tenho como principal objetivo preparar Manaus para a Copa do Mundo de 2014. Para isto temos até janeiro de 2014 para cumprir esta missão. Sei que a atual gestão pode acabar no final do ano, mas pretendo conversar que a nova gestão e mostrar que se trata de um proposta de trabalho para a cidade”, ressaltou.

De acordo com o novo superintendente um dos motivos de sua liberação da Polícia Federal é o fato de Manaus ser um subsede da Copa do Mundo. “Se fosse outra cidade, onde não haveria Copa, tenho certeza que a liberação não iria acontecer”, confessou. “Alguns disseram que eu estava louco por sair de uma instituição de excelência, como a Polícia Federal, para assumir é uma área problemática da cidade, como o transporte público, mas encarei como desafio”.

Novo talonário

A partir de hoje, 25, os fiscais de transporte da SMTU passam a usar um talonário individual para autuarem as empresas do transporte público e os demais segmentos de transporte.

Pela manhã, houve um treinamento sobre o preenchimento do talão. Os fiscais de transporte tiraram dúvidas e sugeriram formas de procedimentos no momento do preenchimento.

Outra mudança anunciada pelo setor de fiscalização de transporte do SMTU é a realização de blitz para combater o transporte clandestino de passageiros.

Audiência na CMM discute proposta de alteração no Estatuto do Servidor Público Municipal

15/03/2012

 

Álisson Castro

Presidida pelo vereador Mário Frota (PSDB), a Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR), da Câmara Municipal de Manaus (CMM), realizou na manhã desta quinta-feira (15), no plenário Adriano Jorge, uma audiência pública para debater o Projeto de Lei Complementar, de autoria do Executivo Municipal, que trata do regime jurídico do novo Estatuto dos Servidores Públicos do Município de Manaus.

A  audiência contou com a presença de três entidades representativa dos trabalhadores, entre eles o Sindicato dos Agentes de Trânsito e Fiscais de Transporte de Manaus (Sindtran), através de seu presidente, Sandro Moacir.

Entre os encaminhamentos da audiência foi acatada sugestão do presidente do Sindtran. Moacir destacou a importância da discussão e sugeriu que na próxima audiëncia fossem formalizados os pontos divergentes da proposta, ap[os serem discutidos com as categorias. “Assim teremos um trabalho mais produtivo e os vereadores poderão chegar a pontos comuns”, avaliou.

Proposta

De acordo com a mensagem do prefeito, o projeto que contém 249 artigos, além de incisos e parágrafos, procura estabelecer uma nova ordem administrativa com diretrizes de valorização do serviço público, por meio do reconhecimento ao mérito e do incentivo à qualificação, com o imperioso objetivo de oferecer à sociedade serviços públicos de melhor qualidade e relevante importância para a administração municipal.

Dentre as principais modificações contidas no projeto estão à adequação do tempo de estágio probatório, promoção por merecimento e antiguidade, da licença maternidade, paternidade, à adotante, para capacitação e prêmio, das gratificações de produtividade por encargos de cursos, concurso e por atividade técnica, da transformação das incorporações em vantagem pessoal nominalmente identificada e do incentivo à qualificação dos servidores.

Todos os participantes da audiência concordaram que é impossível analisar todo o projeto em uma única reunião e, por conta disso, Frota adiantou que haverá ao menos mais duas audiências, antes de encaminhar o projeto para votação em plenário, inclusive propondo uma reunião conjunta da CCJR com as comissões de Finanças, Economia e Orçamento (CFEO) e de Serviços Públicos (CSP) em datas a serem definidas.

Participaram da audiência a presidente da comissão de elaboração do novo estatuto, Dinah Teixeira, representando o secretário da SEMAD, José Antônio Assunção; da representante da Procuradoria Geral do Município (PGM), Taynah Perez; do assessor jurídico da SEMAD, Ricardo Iwamoto; da presidente do Sindicato dos Servidores Municipais, Maria Leuda Leite Ribeiro; do presidente da Associação dos Funcionários da Câmara Municipal, Francisco de Assis Costa de Lima; e do presidente do Sindicato dos Agentes de Trânsito de Manaus, Sandro Moacir Correa de Araújo, além dos vereadores Elias Emanuel (PSB) e Socorro Sampaio (PP), que são membros da CCJR e ainda os vereadores Waldemir José (PT) e Wilker Barreto (PHS).

Ação educativa visa conscientizar crianças para respeitar leis de trânsito, em Cuiabá

05/12/2011

Alunos de uma escola municipal de  Cuiabá, capital do Mato Grosso, participam de projeto desenvolvido pela Secretaria de Trânsito e Transportes Urbanos (SMTU) daquela cidade, intitulado “Agente Mirim”. A ação, que tem como objetivo despertar nas crianças o cumprimento de regras e definições sobre trânsito, será apresentado na 3ª edição do programa “Valorizando Vidas no seu Bairro” realizado neste sábado (03-12), no bairro Jardim Novo Colorado, Regional Oeste de Cuiabá.

No evento será montada a “Cidade Mirim”, onde os Agentes Mirins explicarão as regras e normas de trânsito para os participantes do programa, orientando, de uma forma divertida, questões como travessia, regras para condução de bicicleta, comportamento dentro do veículo e uso correto do cinto de segurança.

“Para envolver às crianças no projeto oferecemos todo material ilustrativo, contendo panfletos educativos, colete de agente de Trânsito, apito e bloco de infrações. Assim as crianças interagem, tornando multiplicadoras do que aprenderam”, explicou a coordenadora de Educação para o Trânsito, Maria das Graças Silva.

Teatro Educativo

Os agentes de Trânsito do SMTU, Geny Martins e Mauro Gouvêa que interpretam a dupla de palhaços “Gilika e Ximbica” animarão as crianças com a peça teatral “Picolé Atropelado”, voltada para o público infantil. Os agentes atuam demonstrando os perigos de atravessar a rua fora da faixa de pedestres, respeito aos limites de velocidade e a importância do uso de cinto de segurança.

Segundo Maria das Graças Silva, é preciso educar as crianças sobre as noções de trânsito, para que elas cobrem dos pais o comportamento adequado no volante.

Trânsito no Amazonas matou 3.392 pessoas em nove anos, revela pesquisa

05/11/2011

Álisson Castro, para o portal D24AM

Nos últimos nove anos as mortes em acidentes de trânsito no Amazonas cresceram 55%, índice superior à média nacional que ficou em 24%, segundo dados divulgados, ontem, pelo Ministério da Saúde (MS), que alerta para uma ‘epidemia’ de lesões e óbitos nas ruas e estradas do Brasil. Entre 2002 e 2010, o trânsito no Estado provocou a morte de 3.392 pessoas.  Em todo o País foram 327.242 mortes.

Em 2010 foram 474 mortes causadas por acidentes de trânsito no Amazonas. O número foi 26% superior ao ano anterior, quando o trânsito fez 375 vítimas fatais.

De acordo com o MS, as ocorrências de óbitos com o envolvimento de motocicletas representaram 19% das vítimas fatais no Amazonas em 2010. Índice abaixo da média nacional em que chegou a 25%. Em nove anos, os acidentes de motocicletas no Estado foram responsáveis por 637 mortes.

De acordo com o Sistema de Informação de Mortalidade (SIM), em relação aos anos de 2002 e 2010 o número total de mortes por acidentes com transporte terrestre no País cresceu 24%: passou de 32.753 (em 2002) para 40.610  (em 2010). Entre as regiões, o maior percentual de aumento  foi registrado no Norte (53%), seguido do Nordeste (48%), Centro-Oeste (22%), Sul (17%) e Sudeste (10%).

Samu

De acordo com o diretor-geral do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), Rui Abrahim, nos últimos anos aumentou o número de vítimas de acidentes de trânsito com alta complexidade e com várias fraturas no Estado.

Segundo ele, em 70% dos acidentes de trânsito, há o envolvimento de álcool. “As pessoas insistem em agir de forma irresponsável ao dirigir embriagado. Quando as pessoas bebem, raramente usam o cinto e, muitas vezes, dirigem em alta velocidade, provocando  acidentes mais graves”, alertou.

Para Abrahim, a falta de air-bag nos carros nacionais é outra causa de vítimas fatais no trânsito. “Em outros países o air-bag é um acessório obrigatório em todos os veículos. Por que não  acontece o mesmo aqui no Brasil? Apenas em carros de luxo e importados o equipamento é encontrado, enquanto nos carros nacionais ele é item opcional. O uso de air-bag evitaria traumatismos sérios nos acidentes e sua instalação obrigatória nos veículos nacionais iria reduzir drasticamente  as mortes no trânsito”, ressaltou.

Quanto aos acidentes com motocicletas, o diretor-geral do Samu voltou a responsabilizar os condutores. “Na maioria dos atendimentos feitos em acidentes de motocicletas, encontramos os condutores alcoolizados e sem usar o capacete. Isto é praticamente suicídio”, frisou.

Acidentes

Nos últimos cinco meses, os acidentes de trânsito representaram 22% do total de atendimentos realizados pelo Samu. Entre junho e outubro de 2010, o serviço realizou 17.980 remoções, sendo 3.993 vítimas de acidentes de trânsito, divididas em 797 vítimas de atropelamentos e 3.196 pessoas atendidas em consequência de colisões.

O número de atendimentos de vítimas de acidentes de trânsito em Manaus supera em número as vítimas de agressões física, ferimentos de arma branca além de ferimentos de armas de fogo. Estes três tipos de agressões totalizaram 2.313 remoções feitas pelo Samu entre junho e outubro deste ano, índice superado em  42% pelas vítimas de acidentes de trânsito na capital amazonense.

Lei mais rígida contra quem bebe e dirige tem apoio em Manaus

05/11/2011

Por Álisson Castro, para o portal D24AM

Decisão tomada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) reafirmou ser crime beber e depois dirigir, mesmo que a forma de dirigir esteja, aparentemente, sem grande risco e sem ameaçar ninguém.

No Amazonas, os órgãos de fiscalização do trânsito acreditam que a decisão do STJ pode afastar a sensação de impunidade de pessoas que insistem em dirigir sob efeito de álcool. “Motoristas que dirigem embriagado, provocando ou não acidentes e danos a outros deve ser punido exemplarmente para coibir esta prática”, frisou o comandante da Companhia Interativa de Trânsito (Ciatran), major Marco Vinícius.

Segundo o major, quando o processo chegava a justiça, os motoristas justificavam que, mesmo dirigindo embriagado, estavam dirigindo ‘com cuidado’ para evitar acidentes. “Este argumento passa a não ser mais válido e os motoristas serão punidos como determina o Cógido de Trânsito Brasileiro (CTB)”, disse.

De acordo com dados da Ciatran, 155 motoristas foram autuados entre janeiro e setembro deste ano por dirigir sob efeito de álcool em Manaus. “Estas autuações foram de motoristas flagrados nas barreiras de fiscalização”.

A diretora-presidente do Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran/AM), Mônica Melo, afirmou que os Detrans de todo o País estão se mobilizando para propor mudanças no Código de Trânsito Brasileiro. “O objetivo é torná-lo mais rígido contra quem dirige embriagado. Queremos que fique mais claro na legislação que, o motorista que se nega a fazer o teste de embriaguez, está assumindo que está sob efeito de álcool”, frisou.

Redução

Dados do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalizaçao do Trânsito de Manaus (Manaustrans) apontam que, no mês de outubro, uma queda de 13,8% no número de vítimas fatais por acidentes de trânsito em relação ao igual mês de 2010. Foram registradas pelo Instituto Médico Legal (IML) quatro vítimas a menos (25 mortes contra 29 em outubro do ano passado). Este foi o quarto mês consecutivo de redução no índice de mortes no trânsito, segundo o balanço divulgado pelo órgão.

Aprovado projeto que autoriza agente de trânsito a remover acidentados

05/11/2011

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania aprovou nesta quarta-feira o Projeto de Lei 6145/02, do deputado Simão Sessim (PP-RJ), que permite ao agente de trânsito remover pessoas que tenham sofrido lesão após acidentes. Pelo projeto, os agentes passam a ter poder também para determinar a remoção dos veículos envolvidos no acidente caso estejam atrapalhando o tráfego. O projeto equipara os agentes de trânsito às autoridades policiais nestes casos.

A CCJ aprovou parecer do relator Hugo Leal (PSC-RJ) favorável à constitucionalidade e juridicidade do projeto. Como a proposição já havia sido aprovada pela Comissão de Viação e Transportes e tramitava em caráter conclusivo, ela segue agora para a apreciação do Senado Federal.

Para autorizar a remoção dos acidentados, o agente deverá lavrar boletim de ocorrência, relatando o fato, dando os nomes das testemunhas que o presenciaram e “todas as circunstâncias necessárias ao esclarecimento da verdade”, diz o texto.

A proposta tem por objetivo ajustar a redação do art. 1º da Lei 5.970/73 à nova legislação de trânsito – Lei 9.503/97, o Código de Trânsito Brasileiro. O artigo 24, parágrafo VI estabelece que compete ao município “executar a fiscalização de trânsito, autorizar e aplicar as medidas administrativas cabíveis, para infrações de circulação, estacionamento e parada prescritas neste Código, no exercício regular do Poder de Polícia de Trânsito”.

Íntegra da proposta: