ManausMed Itinerante leva médico e laboratório para o ManausTrans

A equipe do ManausMed Itinerante, formada por clínico geral, enfermeiros e técnicos laboratoriais, já está atendendo os segurados do órgão lotados no ManausTrans. É a primeira vez que o projeto atende a instituição e a meta é atingir 65% dos segurados. O projeto do Município, pioneiro na região, é voltado para a prevenção de doenças entre os servidores públicos municipais, principalmente as cardiovasculares e diabetes, que estão entre as maiores causas de morte no Brasil.

De acordo com a diretora executiva do ManausMed, Leina Arruda, a novidade nesta ação é que o projeto percorrerá as principais bases do ManausTrans, além da sede do órgão, que funciona na avenida Tefé, Japiim.  “Nesta ação, colocamos em prática uma ideia que já vínhamos estudando a sua viabilidade desde o início do ano que é de percorrer as unidades da secretaria atendida pelo projeto. Anteriormente, o atendimento de saúde dos segurados ficava centralizado na sede da secretaria em função da logística e também da necessidade de infraestrutura adequada a essa atividade, que nem sempre as unidades possuem”, explicou a diretora. No ManausTrans, o projeto vai contemplar as bases da Aparecida, no bairro com mesmo nome, sempre às quintas e sextas; Centro de Controle Operacional (CCO), na Darcy Vargas, também nas quintas e sextas; Tefé (Administrativo), com atendimento às terças e quartas; e Parqueamento, que funciona no bairro da Paz, e o ManausMed Itinerante oferecerá o atendimento médico e laboratorial aos segurados todas as segundas, a partir das 7h. “Essa novidade fará com que mais segurados sejam beneficiados”, continuou.

Desde o início do projeto, em 2010, o ManausMed Itinerante já visitou 14 secretarias e órgãos ligados à administração municipal. A grande vantagem oferecida pelo projeto é que o segurado do ManausMed pode se consultar com um médico e fazer seus exames laboratoriais básicos (sangue, fezes e

urina) sem precisar sair do trabalho. “No corre-corre do cotidiano, as pessoas acabam adiando o momento de ir ao médico. E, muitas vezes, quando procuram esse profissional já estão com doenças em estágios mais avançados.

Daí a importância do projeto da Prefeitura porque essa atividade oferece a oportunidade ao servidor, no seu próprio ambiente de trabalho, de identificar uma doença antes que se agrave”, enfatizou Leina.

Maria Auxiliadora Alencar Garavito, analista contábil do ManausTrans, que participou do primeio dia de atendimento na base da Tefé, realizado dia 16, já passou por um sério problema no coração e hoje recomenda a prevenção. “Há um ano, descobri por acaso que estava morrendo em pé e ainda hoje faço tratamento médico. Tudo isso aconteceu porque eu não fazia um check up. Como eu não sentia nada, também acreditava que não precisava ir ao médico”, contou. “Hoje, penso completamente diferente. É por isso que, mesmo sem sentir nada, é importante fazer um exame periodicamente. A gente nunca sabe como estamos por dentro”, continuou Maria Auxiliadora.

Explore posts in the same categories: Imprensa

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: