Passeta contra Pedofilia no centro

Texto e fotos: Álisson Castro

Aconteceu hoje de manhã uma passeata contra a pedofilia organizada por professores e estudantes da Universidade Federal do Amazonas (Ufam). A concentração começou às 9h na Praça da Saudade, no centro comercial da cidade.

Segundo a professora da Faculdade de Educação (Faced), Arminda Mourão, quem está transformando a pedofilia em assunto político é o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e a Polícia Federal (PF) que tem prendido pessoas por abordarem o tema. “Disseram até que havia um mandado de prisão contra mim por causa de meu envolvimento com a passeata”, comentou.

O professor de Comunicação Social da Ufam, Gilson Monteiro, criticou a imprensa local por, segundo ele, não estar sendo isenta. “É gravíssimo o que ocorre na imprensa local, estamos aqui não apenas contra a pedofilia, mas também pela liberdade de imprensa. Está se instalando um clima de que os jornais defendem apenas um candidato”.

Por volta de 10h, mais de 50 pessoas seguiram pelas avenidas Epaminondas, Sete de Setembro e Eduardo Ribeiro até a Praça do Congresso, em frente ao Instituto de Educação do Amazonas (IEA).

No caminho, os manifestantes fizeram discursos de cima de uma Kombi e distribuíam camisas e adesivos com a frase “Diga não à pedofilia”. Quem estava nas vias se dividia em apoiar a iniciativa, enquanto outros acusavam os manifestantes de fazer campanha política. Nenhum panfleto de candidatos foi distribuído pelos participantes da passeata.

O juiz eleitoral (no meio, de óculos) averiguou que havia irregularidade na passeata

Quando os manifestantes já se dispersavam, o juiz Eleitoral Marcos Maciel, esteve na Praça do Congresso e solicitou que os manifestantes deixassem o local. Ele estava acompanhado por membros da Polícia Federal, fiscais do TRE e uma viatura da Rocam.De acordo com o juiz, o TRE recebeu denúncias acusando a passeata de fazer associação da pedofilia ao candidato Omar Aziz. “Há uma decisão judicial que proíbe esta associação, estamos aqui para verificar a denúncia”.

Maciel afirmou não ter constatado nenhuma irregularidade na manifestação.

Na tarde de ontem, um estudante do curso de comunicação social foi encaminhado ao TRE pela PF porque estava distribuindo panfletos convidando as pessoas a participarem da passeata de hoje. O incidente ocorreu nas dependências da Ufam.

Para saber mais leia o blog: http://blogdogilsonmonteiro.blogspot.com/

Explore posts in the same categories: Reportagens

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: