Motoristas dão prazo até sexta-feira a Amazonino

Usuários do transporte coletivo correm o risco de se depararem com paralisação de micro-ônibus na segunda-feira

Tayana Martins e
Márcio Azevedo
Da equipe de A CRÍTICA

Motoristas que atuam no sistema de transporte alternativo e executivo informaram que irão dar prazo, até esta sexta-feira, para que o prefeito de Manaus, Amazonino Mendes, resolva a data da licitação para o transporte executivo e a retirada de 140 micro-ônibus das duas modalidades pelo Instituto Municipal de Trânsito e Transporte (IMTT) neste ano. Se até lá nada for definido, no sábado eles voltam a se reunir em assembleia para decidir pela greve nos dois sistemas já na próxima segunda-feira.

“Vamos dar mais essa semana de diálogo com o prefeito. Amanhã (hoje) vamos, mais uma vez, à prefeitura tentar marcar uma audiência com ele”, disse Equias Sobrinho, presidente da Federação das Cooperativas do Transporte do Estado do Amazonas (Fecoontram), que ontem à tarde esteve reunido, em assembleia, com mais de 500 donos de ônibus executivos e alternativos.

Pela manhã, representantes das cooperativas que atuam nos dois segmentos estiveram na sede do instituto com o diretor-presidente do IMTT, Raphael Siqueira, para solicitar que os veículos voltem a circular, proposta que não foi aceita pelo instituto. Na última semana, pelo menos 20 veículos que estavam circulando irregularmente foram apreendidos em vistorias do IMTT.

De acordo com o presidente da Cooperativa dos Permissionários do Transporte Alternativo (Cooptran), Venício José de Araújo, no início de 2009 os permissionários que atuam no sistema de transporte alternativo firmaram um acordo, com o presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM), Luiz Alberto Carijó, que havia assumido a prefeitura, interinamente, para que os 60 alternativos não contemplados pela licitação feita em 2006 ficassem circulando pela cidade.

O prazo da permissão concedida para os cooperados que trabalham com os alternativos, estabelecido pela licitação de 2006, é de cinco anos. Um novo edital deve ser lançado em outubro. Em março deste ano foram retirados de circulação 80 micro-ônibus do transporte executivo. Desde então, os trabalhadores desse sistema solicitam a reintegração dos veículos, mas essa proposta não foi aceita pelo instituto.

Neste ano o IMTT fez vistorias em todos os veículos das modalidades e colou selos de identificação neles. Durante as fiscalizações do instituto, os miro-ônibus que circulam sem essa identificação são apreendidos.

Anúncios
Explore posts in the same categories: Uncategorized

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: