CARREATA E ENCONTRO COM IVETE BARROS

O agente de trânsito demonstra sua insatisfação

O agente de trânsito demonstra sua insatisfação

Por volta de 9h45m os funcionários que estavam na Aparecida encaminharam-se à Rodoviária, no bairro Flores, onde fica a sede do IMTT. Acompanhados por batedores, a carreata levou cerca de 10 minutos para chegar ao local.

Lá encontraram fiscais de transportes, técnicos administrativos e funcionários de diversos setores que demonstraram apoio ao movimento.

A diretora-presidente do IMTT, Ivete Ivo Barros, ao perceber que a manifestação tinha tomado proporções maiores do que ele imaginava, foi ao encontro dos participantes do protesto. Ao chegar no salão central da Rodoviária, foi imediatamente hostilizada por gritos de: “Fora, Ivete!”, que a deixou visivelmente constrangida. Ao verificar que alguns funcionários de setores administrativos estavam participando, foi ao encontro de alguns deles e, asperamente, ordenou-os que voltassem a seus postos de trabalho. A atitude irritou ainda mais os demais funcionários que vaiaram a diretora-presidente.

A diretora-preseidente, Ivete Barros, ficou constrangida com as manifestaçõe de hostilidade.

A diretora-presidente, Ivete Barros, ficou constrangida com as manifestações de hostilidade.

Ivete Barros solicitou um megafone e falou aos manifestantes. Pediu calma e disse que acabara de falar com o Prefeito que agendou uma reunião com os funcionários às 12h30m, e pediu que fosse formada uma comissão para conversar com ele na Prefeitura.

Os funcionários elegeram ali mesmo os membros da comissão que contou com representantes do Sindtran, agentes de trânsito, fiscais de transportes, motoristas, técnicos administrativos, além do advogado do sindicato. A comissão elaborou um documento com as reivindicações dos funcionários:

– Nivelamento salarial: o cumprimento da sentença judicial relativa ao pagamento do nivelamento, pago parcialmente em 2008..

– Isonomia salarial para engenheiros do antigo Imtras e IMTU.

– Adicional: o pagamento do adicional por tempo de serviço de 5% aos funcionários do extinto IMTU, retirado na administração anterior.

– Reposição salarial e regularização do banco de horas, além de pagamentondas horas extras às funções essenciais.

– Insalubridade: pagamento de adicional de insalubridade aos funcionários operacionais.

O documento foi assinado por mais de 200 funcionários do Instituto.

Sandro Moacir, presidente do Sindtran, fala aos funcionários

Sandro Moacir, presidente do Sindtran, fala aos funcionários

Anúncios
Explore posts in the same categories: Reportagens

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: